Políticas de privacidade e de cookies

Blog

Benefícios das nanopartículas em tintas em pó

As tintas em pó e a nanotecnologia estão mais presentes em nosso dia a dia do que imaginamos. Provavelmente a maioria de nós já viu uma pintura sem saber que foi feita por tinta em pó ou até mesmo já compramos algum produto que utiliza nanotecnologia sem ter conhecimento disto. Atualmente já é possível encontrar no mercado produtos com a união destas duas características: tintas em pó com aditivos nano particulados, uma união que promove grandes benefícios para os consumidores.

Um dos setores de tintas que recebe alto nível de investimento é o de pigmentos. No entanto, muitos dos recursos atuais que conhecemos para dar a cor que queremos às tintas apresentam deficiências: toxicidade e custo elevado, por exemplo. A nanotecnologia surge então neste ponto para auxiliar a vencer algumas barreiras e  inovar neste mercado tão importante. Por exemplo, as nanopartículas de ouro são comumente utilizadas para revestir de dourado obras sacras e artísticas, uma vez que na forma nano as suas partículas adquirem coloração que vão do vermelho ao violeta. Gradualmente podemos atingir a tonalidade desejada para a aplicação que pretendemos.

Pode-se também trabalhar com nanoestruturas em cristais fotônicos, gerando superfícies coloridas sem adição de qualquer pigmento. Este efeito é semelhante àquele encontrado nas asas da borboleta, na qual a cor é de origem puramente física, sendo gerado pela variação do ângulo de percepção.

Além dos pigmentos, as nanopartículas também nos ajudam a evitar substâncias indesejadas. Em um estudo recente, foi analisada a substituição do dióxido de titânio por nanopartículas ocas de alumínio. O dióxido é usado como pigmento branco, porém é tóxico em certo grau, o que pode gerar riscos tanto para o consumidor quanto para quem o produz.

Em um âmbito mais geral, na nanotecnologia podemos trabalhar as propriedades mecânicas das tintas ao adicionar nanoaditivos como as nanofibras, melhorando a resistência, permeabilidade, aderência e recobrimento. Desta forma, as tintas se tornam mais resistentes à ranhura ou manchas d’água, por exemplo, além de aumentar a homogeneidade e a distribuição das tintas em pó em qualquer substrato em que esteja aplicada.

É possível também encontrar aplicações de tintas em pó nos seguintes produtos: carros, eletrodomésticos, móveis, computadores, vidros, cerâmicas, madeira, tubulações (gasodutos, aquodutos) e conexões. Agora, o que seria das pinturas das portas de carro sem resistência a ranhuras? Ou das tubulações que podem ser tão expostas a ataques bacterianos? E por que não citar aquela cor específica que o cliente deseja ao comprar um móvel para sua casa?

A TNS, referência em nanotecnologia no Brasil, tem expertise neste assunto. Com uma alta experiência em nanopartículas e uma equipe de consultores capacitados, estamos à disposição para ajudá-los.

aditivo em pó tinta