Página inicial | Você sabe o que são substâncias migrantes e não-migrantes em plásticos?

Você sabe o que são substâncias migrantes e não-migrantes em plásticos?

 

Quando falamos de migração de contaminantes de embalagens, o que logo vem à mente?

Substâncias que podem ser transferidas de um material para outro, como resultado do contato ou interação entre eles, certo?

Isso é especialmente importante quando estamos considerando as embalagens utilizadas para proteger os alimentos na cadeia industrial.

Muitas dúvidas surgem nos consumidores, de uma maneira geral, principalmente quando se fala em embalagens plásticas.

Hoje vamos falar sobre este assunto que é tão polêmico na indústria de alimentos e embalagem, além de indústrias em geral.

Confira tudo aqui! 

Leia mais em: O que é shelf life? Vantagens da nanotecnologia na indústria de alimentos

 

Qual o maior perigo da migração?

 

Desde muito tempo, a migração é considerada um assunto de saúde pública e tornou-se também um tema amplamente considerado nas indústrias de alimentos.

A problemática dos contaminantes/aditivos de polímeros segue a repercussão que não se esgota em relação ao tema dos alimentos embalados ou acondicionados em recipientes plásticos.

A literatura, de uma maneira geral, não se apresenta necessariamente certeira a respeito dos níveis de exposição de migrantes seguros.

Muitos trabalhos são publicados em revistas científicas médicas internacionais, os quais relacionam a exposição a aditivos dos plásticos com doenças.

Quer quando a exposição acontece em fases precoces da vida, sendo desde efeitos metabólicos relacionados à obesidade e a doenças de foro mental. 

“Outra importante observação é que a migração é mais intensa quando as embalagens são usadas por períodos muito longos, assim como quando são sujeitas a elevadas temperaturas ou usadas para produtos para os quais não estão adaptadas”  (TEIXERA, et. al. 2014)"

Nos últimos anos, foram divulgadas diversas notícias relativas à  contaminação dos alimentos por parte das embalagens que o contém, por isso a importância de testes que possam auxiliar na quantidade de migrantes permitidos para cada tipo de embalagem e alimento.

Leia mais em: Biossegurança em embalagens

 

Qual a importância da embalagem no alimento?

A embalagem para alimentos tem papel fundamental na cadeia produtiva da indústria alimentícia. 

Ela auxilia dando cara ao produto, além de manter o produto longe de contaminações e protegê-lo durante transporte e estoque. 

Porém, além de garantir segurança e qualidade, ela também pode transferir produtos químicos para os alimentos contidos por meio da migração.

O fenômeno da migração é baseado na transferência de massa, que ocorre devido ao equilíbrio entre todos os sistemas químicos, ou seja, a transferência de substâncias de um meio (embalagem) para outro meio (alimento).

A migração depende da composição química e das propriedades funcionais da embalagem.

O tipo de alimento, também é fundamental para determinar as taxas de migração.

Leia mais em: A importância da nanotecnologia nos polímeros

 

Polêmicas que vão além da indústria alimentícia

Uma polêmica sobre a migração de aditivos é relacionada à substâncias chamadas de polifluor alquilas (PFASs).

Todos os dias existe a probabilidade de termos contato com milhares dessas substâncias em produtos de uso diário com propriedades especiais.

Essas substâncias existem por proporcionarem propriedades que podem, por exemplo, repelir poeira e água de roupas, como as roupas à prova d'água, os tecidos resistentes a manchas e os utensílios de cozinha antiaderentes. 

Todos eles costumam ser fabricados com PFASs. E estas substâncias são conhecidas como "substâncias presentes para sempre", devido à sua alta persistência delas no organismo humano.

Elas se acumulam ao longo do tempo e podem se tornar tóxicas.

Portanto, estamos expostos a milhares de substâncias que podem se tornar vilãs à longo prazo.

Neste quesito, é muito importante ao nos deparamos tanto com embalagens de alimentos, quanto com outros objetos do dia a dia, termos a segurança de que são produtos de alta qualidade e seguros à saúde.

Por isso, a TNS Nano tem a preocupação com seus clientes e para a maior segurança, realiza testes de migração específica tanto em embalagens com aditivos antimicrobianos, quanto em outros segmentos, assegurando a não migração de nossos aditivos.

 

Confiança, transparência e sustentabilidade

A TNS Nano investe em tecnologias de ponta para levar aditivos de qualidade que agregam valor e diferencial para os produtos dos nossos parceiros.

A nanotecnologia promove aumento do shel life de produtos, por meio de embalagens ativas, as quais inibem o crescimento de vírus, bactérias e fungos. 

Em relação a migração, a TNS Nano realiza testes em laboratórios idôneos para garantir que não ocorra a migração dos aditivos para os alimentos que possam ter contato com embalagens aditivadas.

Além disso, a sustentabilidade é um dos nossos pilares principais.

Nossas soluções são elaboradas seguindo os princípios da Química Verde, por exemplo: mapeamos e compensamos o consumo carbono e realizamos a gestão inteligente dos resíduos.

Leia mais: TNS Nano: Por que somos sustentáveis?

 

Gostou do post? 

Então deixe seu comentário e não esqueça de compartilhar nas suas redes sociais!

Acesse mais conteúdos exclusivos inscrevendo-se no nosso canal do YouTube, acompanhando nosso blog e seguindo a TNS no LinkedIn, Facebook e Instagram.

Gabriela Pereira
planta

Fale com nossos especialistas e saiba como juntos podemos inovar seu negócio.

Fale com Especialista

Artigos Relacionados

Resumo Durante e após a pandemia, ficou ainda mais evidente a neces...
 “A busca por superfícies antimicrobianas tem crescido exponen...
  Quando falamos de migração de contaminantes de embalagens, o que ...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram